Egito deporta 10 europeus acusados de terrorismo

Dez europeus detidos no Egito serão deportados nesta quinta-feira, suspeitos de fazer parte de uma rede terrorista, informaram fontes do aeroporto internacional do Cairo. As fontes disseram que oito franceses e dois belgas chegaram na noite de quarta-feira ao aeroporto da capital egípcia em meio a rígidas medidas de segurança, para serem transferidos nesta quinta-feira a Bruxelas em um vôo charter. Por sua vez, fontes do Ministério do Interior do Egito disseram que os europeus serão deportados para que as autoridades de seus países continuem as investigações sobre suas relações com uma célula terrorista que supostamente treinava egípcios para perpetrarem atentados no Iraque. As fontes acrescentaram que outro cidadão francês será deportado nos próximos dias, após o término das investigações que a polícia egípcia iniciou sobre ele. De acordo com as autoridades egípcias, os onze europeus fazem parte de uma rede formada por 21 pessoas, que incluiria um americano, além dos franceses e belgas. A maior parte deles têmorigem árabe, mas também há europeus convertidos ao Islã, segundofontes diplomáticas européias. O grupo também seria composto de vários árabes, sete deles egípcios, um sírio e um tunisiano. As autoridades egípcias estudam ainda a possível deportação do americano, do tunisiano e do sírio, acrescentaram as fontes. Os sete egípcios deverão ser enviados à promotoria egípcia. Na segunda-feira, as autoridades egípcias anunciaram a detenção de pessoas de diferentes nacionalidades que fazem parte da suposta rede terrorista, mas ainda não informaram quando nem em que parte do Egito foram feitas as prisões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.