Egito deve garantir liberdades para recuperar economia

O presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy, disse ao presidente egípcio que as garantias de liberdade de expressão e religião são essenciais para atrair investidores estrangeiros e turistas ao país árabe. Ele afirmou que a democracia genuína só pode ser alcançada por meio de consensos e inclusões. Rompuy se reuniu neste domingo com Mohammed Morsi, que enfrenta uma crise econômica decorrente de dois anos de turbulência política no Egito.

AE-AP, Agência Estado

13 de janeiro de 2013 | 16h04

Morsi é o primeiro presidente eleito do país, mas os seis meses em que esteve no cargo foram definidos pelos críticos seculares e liberais como uma tentativa da Irmandade Muçulmana de monopolizar o poder e acelerar a adoção de uma constituição redigida por aliados islâmicos e aprovada por 64% dos eleitores em um referendo com 32% de participação. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.