Egito diz que queda de Boeing foi acidente, não terrorismo

O ministro das Relações Exteriores do Egito, Ahmed Maher, disse que a queda de um Boeing 737 no Mar Vermelho ?não está relacionada a atos terroristas?, e o ministério da viação Civil referiu-se ao ocorrido como ?acidente?. Havia 148 pessoas a bordo, na maioria turistas franceses. Não há sobreviventes, segundo uma porta-voz da Embaixada francesa no Cairo.O desastre ocorre numa semana marcada pelo medo de ameaças terroristas contra viagens aéreas. ?Até agora, a causa (da queda) é técnica?, disse o ministro da Aviação Civil, Ahmed Shafik, à TV estatal egípcia. ?Houve um defeito que impediu a tripulação de... salvar o avião?. Shafik disse que destroços da aeronave foram encontrados, bem como alguns corpos. Uma autoridade de um porto próximo ao local do acidente disse que pelo menos 50 partes de corpos humanos foram encontradas.Um porta-voz da chancelaria francesa disse que 133 das pessoas a bordo eram francesas. Um funcionário da Embaixada francesa no Cairo disse ter visto uma lista de pessoas a bordo que incluía ainda um marroquino e 13 tripulantes. Os parentes das vítimas que aguardavam a chegada do vôo ao aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, foram discretamente chamados pelas autoridades e levados a um hotel próximo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.