Egito: ElBaradei desiste de tentar presidência

O ex-secretário-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) Mohamed ElBaradei afirmou neste sábado que não concorrerá à presidência do Egito. Segundo o Nobel da Paz, a razão para a desistência é que não há uma democracia de fato no país.

GABRIEL BUENO, Agência Estado

14 de janeiro de 2012 | 10h35

"Minha consciência não permite que eu concorra à presidência ou a qualquer posto público a menos que haja uma democracia real", afirmou ElBaradei em comunicado. Ele elogiou os jovens revolucionários que lideraram grandes protestos populares que culminaram na queda do presidente Hosni Mubarak, no ano passado, mas disse que "o antigo regime não caiu".

Mubarak foi deposto em fevereiro do ano passado. Desde então, o país tem sido liderado por uma junta militar, que realiza um longo e complexo processo de eleições parlamentares. Segundo os militares, a intenção é que ocorram eleições presidenciais mais tarde neste ano, mas muitos manifestantes criticam a demora no processo e o fato de ele não ser conduzido pelos civis. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoMohamed ElBaradeipresidência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.