Egito: Exército mata 60 supostos militantes no Sinai

O exército do Egito matou 60 supostos milicianos islâmicos e deteve 103 suspeitos em ações militares na Península do Sinai no decorrer do último mês. As cifras foram divulgadas nesta quarta-feira pelo coronel Ahmed Mohammed Ali, porta-voz do exército egípcio. Ele não divulgou as identidades dos supostos milicianos mortos e detidos.

AE, Agência Estado

07 de agosto de 2013 | 13h25

Em sua página no Facebook, o coronel afirma ainda que o exército egípcio destruiu 102 túneis na fronteira com a Faixa de Gaza no mesmo período. Não foi possível verificar de maneira independente as informações divulgadas pelo militar.

Desde 3 de julho, quando o presidente Mohammed Morsi foi deposto em um golpe militar, mais de 20 policiais e soldados, além de uma dúzia de civis, morreram em choques quase diários na região do Sinai. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.