Egito expressa preocupação com operação israelense no Líbano

O Egito expressou preocupação com a operação lançada pelo Exército israelense na madrugada desta sábado no vale do Bekaa, no leste do Líbano, e insistiu na importância de que se respeite o cessar-fogo. Segundo um comunicado do Ministério de Exteriores egípcio, os novos ataques "levam a região à situação de antes da resolução 1701 do Conselho de Segurança", sobre o fim das hostilidades, que entrou em vigor na segunda-feira passada.O ministério pediu que se proíba "o reatamento dos combates sob qualquer pretexto" e que se atue para "evitar os atos que poderiam agravar a tensão e levar a novos enfrentamentos".A nota destaca, além disso, a responsabilidade do Conselho de Segurança da ONU em impedir qualquer agravamento da situação e insiste no respeito à resolução 1701 para permitir o retorno de todos os deslocados e refugiados libaneses a suas casas, assim como o início do processo de reconstrução do Líbano. O Exército israelense lançou, na madrugada deste sábado, uma operação armada na área do vale do Bekaa, no leste do Líbano, onde enfrentoumilicianos do Hezbollah. Segundo fontes israelenses, o ataque foi lançado para evitar a entrada de armamento com destino às milícias xiitas, embora fontes do Hezbollah tenham assegurado que a operação tinha como alvo um líder regional da organização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.