Egito: Grupo de direitos humanos pede suspensão de execuções de 6 homens

Um grupo de direitos humanos pediu ao Egito para suspender a execução de seis homens condenados à morte pelo tribunal militar por terem matado soldados das forças de segurança, citando parlamentares e familiares, que alegam que parte dos acusados estava na prisão no momento do ataque.

Estadão Conteúdo

04 de abril de 2015 | 11h34

O Observatório dos Direitos Humanos, com base em Nova York, disse, em um comunicado, que os homens são acusados de serem membros do grupo insurgente Ansar Beit al-Maqdis.

O grupo de direitos humanos afirmou que os homens fazem parte de um grupo de nove condenados de matar dois soldados em um tiroteio em 2014, no norte do Cairo. Segundo o Observatório, os homens deveriam ter passado por um novo julgamento perante um tribunal civil.

Desde o golpe militar que derrubou o presidente islâmico, em 2013, os tribunais egípcios têm anunciados duras penas, inclusive prisão perpétua e sentenças de morte. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoexecução

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.