Egito mantém pena de morte para 12 acusados de matar policial

Um tribunal do Egito manteve nesta quarta-feira a pena de morte para 12 apoiadores da Irmandade Muçulmana condenados pela morte de uma policial no ano passado, informaram fontes da Judiciário.

REUTERS

06 de agosto de 2014 | 08h10

O juiz Moataz Khafagy condenou os homens à morte inicialmente em junho e passou o caso para aprovação da principal autoridade religiosa do país, o primeiro passo para a imposição das penas de morte.

Sete acusados estavam presente ao tribunal quando o juiz leu o veredicto. Os outros cinco estão foragidos. Os acusados ainda tem direito a recurso.

(Reportagem de Maggie Fick)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOJULGTOPENADEMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.