Egito ordena suspensão de serviços de telefonia celular, diz companhia

Leis egípcias permitem que governo emita ordem a operadoras; internet também está fora do ar

Associated Press

28 de janeiro de 2011 | 11h42

LONDRES - A Vodafone, companhia de telecomunicações, informou nesta sexta-feira, 28, que o governo do Egito ordenou que todas as operadoras de telefones celulares suspendessem seus serviços "em determinadas áreas" do país.

 

Veja também:

link Internet e celulares são bloqueados no Egito

link Egito prende membros da oposição

especial A revolução que abalou o mundo árabe

mais imagens Os protestos no Egito e na Tunísia

blog  Gustavo Chacra: acompanhe a situação no Egito

 

Em um comunicado, a companhia diz que "sob as leis egípcias, as autoridades têm o direito de emitir tal ordem e nós somos obrigados a cumpri-las". A Vodafone disse que as autoridades do Egito "esclarecerão a situação futuramente".

 

Os servidores de internet no Egito também foram tirados do ar nesta sexta, quando a população realiza o quatro dia de protestos contra o governo do presidente Hosni Mubarak. As manifestações foram organizadas por redes sociais e os participantes estão enviando imagens das ruas pela internet.

 

As manifestações desta sexta tomaram proporções gigantescas com grande adesão da população e com a volta do principal opositor do país, Mohammed ElBaradei, ex-diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e vencedor do prêmio Nobel da Paz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.