Egito permite a navios do Irã cruzar Suez

O governo provisório do Egito autorizou ontem a passagem de dois navios de guerra iranianos pelo Canal de Suez rumo à Síria, informou ontem um militar egípcio à agência Mena. A revelação encerra dias de confusão sobre o caso, que ganhou atenção depois que o chanceler israelense, Avigdor Lieberman, anunciou a iminente travessia e a qualificou de "provocação" do Irã.

,

19 de fevereiro de 2011 | 00h38

Um diplomata iraniano disse que os navios estão seguindo para a Síria para treinamento e o pedido para cruzar o canal foi feito de acordo com as regras internacionais. Esta será a primeira vez desde a Revolução Islâmica, de 1979, que navios de guerra iranianos passarão pelo estreito e pela costa israelense.

Embora os dois navios de guerra, sozinhos, não representem uma ameaça real à poderosa armada israelense, a situação coloca, pela primeira vez, forças dos dois inimigos cara a cara. Desde o início dos distúrbios no Egito, Israel tem enviado sinais de que teme ver no Cairo um governo simpático a Teerã.

A Casa Branca disse que está monitorando os navios, que atualmente se encontram no Mar Vermelho. A passagem ocorre em meio a uma revolta antigoverno em vários países da região e a deposição do presidente Hosni Mubarak, no dia 11.

Não está claro quando os navios passarão pelo canal. As embarcações - uma fragata e um navio de abastecimento - receberam a autorização depois da checagem para averiguar se não havia nada ilegal a bordo.

A aprovação já era esperada - apesar das queixas de Israel - pois, sob os acordos internacionais que regulam o tráfico marítimo, o Egito só pode recusar a passagem em caso de guerra ou se os navios não atenderem aos requisitos de segurança exigidos.

A chancelaria israelense não quis comentar a autorização, mas, na quinta-feira, Lieberman qualificou o plano do Irã de "uma provocação que prova que a audácia e a insolência iranianas estão aumentando".

A agência de notícias oficial síria divulgou uma declaração do embaixador do Irã na Síria que os dois navios participarão de um treinamento e a visita "será realizada de acordo com as leis e normas internacionais". A Síria é o principal aliado do Irã no mundo árabe. Os dois países auxiliam o grupo libanês Hezbollah em sua luta contra Israel. A facção palestina Hamas também é aliada de Damasco e Teerã. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.