Egito: referendo constitucional é convocado para janeiro

O governo do Egito anunciou neste sábado que um referendo sobre uma nova proposta de Constituição será realizado no próximo mês, com o país profundamente polarizado após a derrubada do presidente Mohammed Morsi.

AE, Agência Estado

14 de dezembro de 2013 | 10h41

"Eu os convoco para votar em um referendo sobre o projeto de revisão da constituição em 14 e 15 de janeiro", afirmou o presidente interino Adly Mansour, em um discurso à nação, acompanhado por altos funcionários e pessoas que redigiram a proposta.

Enquanto isso, o grupo Ansar Beit al-Maqdis, com inspiração na al-Qaeda e base no Sinai, está conclamando estudantes egípcios que apoiam o presidente deposto a dar continuidade aos protestos contra o novo governo apoiado pelos militares.

A declaração divulgada pelo grupo é incomum. A maioria dos linhas-duras tem ridicularizado a Irmandade Muçulmana, de Morsi, e seus aliados por escolher manifestações e eleições em vez de pegar em armas. A mensagem foi postada em um site militante no sábado.

O grupo havia assumido a responsabilidade por ataques, incluindo o assassinato no mês passado de um oficial sênior de segurança, dizendo que era uma retaliação à prisão de mulheres que apoiavam Morsi. Os partidários de Morsi mantiveram protestos desde a sua deposição, em 3 de julho. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
egitoreferendoconstituição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.