Egito reforça segurança na fronteira com Gaza

O Egito reforçou a segurança em suafronteira com a Faixa de Gaza, após "ameaças israelenses" de bombardear a região, supostamente para destruir uma rede de túneis utilizados para o tráfico de armas, informou o jornaloficial Al-Ahram. Segundo o jornal egípcio, efetivos das forças de segurança se postaram ao longo dos doze quilômetros da fronteira entre a costamediterrânea no norte até o posto fronteiriço de Karm Abu Salem, no sul de Rafah. A medida foi tomada após supostas ameaças israelenses de bombardear a área conhecida como "Rota Filadélfia" com armamento capaz de atingir alvos subterrâneos. Segundo a fonte egípcia, Israel justifica este suposto ataque alegandoque pretende destruir uma rede de túneis que se estende ao longo de sua fronteira com o Egito. Diversas unidades das forças de segurança egípcias foram deslocadas à região por temor a um ataque israelense, que poderia afetar a parte egípcia da fronteira, onde se localizam vários complexos residenciais e dezenas de casas, acrescenta a publicação. Na terça-feira, o chefe do Estado-Maior israelense, general Dan Halutz, afirmou que Israel deve permanecer na "Rota Filadélfia", nafronteira entre o sul de Gaza e o Egito, porque "existe uma cidade subterrânea de túneis escavada na Faixa de Gaza". Halutz disse que o Exército israelense descobriu pelo menos 100 túneis abertos na região de Rafah, no sul da Faixa de Gaza. O chefe do Exército israelense pediu que as autoridadesegípcias "aumentem seus esforços na luta contra o contrabando de armas para a Faixa de Gaza".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.