Egito retomará em janeiro negociação com FMI

O primeiro-ministro do Egito, Hesham Kandil, disse hoje que o país vai retomar em janeiro as negociações com o Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre um empréstimo de US$ 4,8 bilhões. As negociações haviam sido suspensas durante a turbulência política ao longo deste mês a respeito da nova Constituição.

AE, Agência Estado

30 de dezembro de 2012 | 09h17

O Egito enfrenta déficit orçamentário e redução das reservas internacionais. O governo espera que o empréstimo atrairá investimento estrangeiro ao país.

As discussões com o FMI foram interrompidas em meio aos comícios organizados por opositores da constituição. Os protestos se tornaram violentos, deixando pelo menos 10 mortos. Com isso, o governo suspendeu as negociações, que poderiam resultar em medidas de austeridade capazes de ampliar o descontentamento.

Hoje, o primeiro-ministro destacou que o governo vai iniciar uma discussão pública do plano e espera que não haverá "drásticas mudanças". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoFMInegociação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.