Ehud Olmert é designado líder interino do partido de Sharon

O primeiro-ministro israelense interino, Ehud Olmert, foi designado hoje presidente interino do partido Kadima, fundado em novembro pelo chefe do governo, Ariel Sharon, inconsciente há duas semanas por causa de um derrame cerebral.Participaram da eleição os legisladores que deixaram o Likud junto a Sharon, e três ex-membros do Partido Trabalhista que renunciaram a suas cadeiras parlamentares para unir-se ao Kadima (Adiante) - entre eles Shimon Peres, após 46 anos.Uma das conseqüências da eleição formal de Olmert é que o novo partido de centro poderá adotar decisões de procedimento em assuntos financeiros, entre outras questões.A reunião de hoje foi a primeira do Kadima desde que Sharon foi internado há duas semanas no Hospital Universitário Hadassa.Apesar da doença do chefe de governo, cujo estado é grave, mas estável, segundo as autoridades hospitalares, o partido fundado pelo premier continua sendo o favorito nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de 28 de março.Se o pleito parlamentar fosse realizado hoje, o Kadima, presidido por Olmert, obteria 42 das 120 cadeiras da Câmara Legislativa (Knesset), frente às 17 de seus principais rivais, os trabalhistas, presididos pelo ex-sindicalista Amir Peretz.O terceiro colocado na disputa seria o direitista Likud, que agora é presidido pelo ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e que obteria 14 cadeiras.Olmert, que seguirá à frente do governo de transição até as eleições de março, também está disposto a distribuir várias pastas ministeriais, devido à demissão, na semana anterior, de quatro ministros do Likud por ordem expressa de Netanyahu.Além de dirigir o Executivo, Olmert, segundo seus assessores, ao reorganizar o Gabinete Nacional, vai ficar com a pasta de Finanças, para a qual tinha sido designado por Sharon, e a de Indústria e Comércio.A ministra da Justiça, Tsipi Livni, que também estava à frente do Ministério de Imigração, assumirá a pasta das Relações Exteriores em lugar de Silvan Shalom, que passou à oposição.O ministro de Transporte, Meir Shitrit, substituirá a ministra de Educação, Cultura e Esportes, Limor Livnat, e o titular de Turismo, Abraham Hirshson, ocupará o Ministério de Comunicações, enquanto o de Segurança Interior, Gideon Ezra, cuidará também da pasta do Meio Ambiente.Além disso, Olmert deve designar três ex-deputados do Likud que agora militam pelo Kadima para encarregar-se de três ministérios vazios: Roni bar-On ficará com Habitação e Contrução; Zeev Boim, com Infra-estruturas Nacionais; e Iaacov Edri, com Saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.