AP
AP

EI divulga imagens que mostram ruínas da cidade síria de Palmyra aparentemente intactas

Especialistas temem que construções históricas na região, que é considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO, sejam destruídas pelo jihadistas

O Estado de S. Paulo

28 de maio de 2015 | 09h59

DAMASCO - O grupo extremista Estado Islâmico (EI) publicou fotografias online nesta quinta-feira, 28, que teriam sido tiradas na cidade síria de Palmyra, e aparentemente mostram as antigas ruínas sem danos desde que o grupo tomou a região das forças do governo.

A Reuters não pôde confirmar independente a autenticidade das fotografias postadas em fóruns jihadistas pelo braço de mídia do Estado Islâmico. Ativistas em contato com pessoas dentro do grupo também disseram que não houve danos ao local, que é considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

O grupo destruiu antiguidades no Iraque e o chefe de antiguidades da Síria demonstrou temor de que o EI pudesse devastar Palmyra, lar de renomadas ruínas romanas, incluindo templos, colunas e um anfiteatro.

Na quarta-feira, o grupo matou a tiros cerca de 20 homens no anfiteatro, acusando-os de apoiarem o governo, de acordo com o grupo de monitoramento Observatório Sírio para Direitos Humanos (OSDH).

Estima-se que os jihadistas já mataram pelo menos 200 pessoas e fizeram 600 prisioneiros dentro e nos arredores da cidade, também conhecida como Tadmur. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
PalmyraEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.