AFP
AFP

EI diz que executará reféns até amanhã se não houver troca de prisioneiros

TÓQUIO - Uma nova mensagem divulgada nesta terça-feira, 27,  em contas de redes sociais ligadas ao grupo radical Estado  Islâmico (EI) apresenta uma voz, identificada como a do jornalista japonês Kenji Goto, afirmando que ele e o piloto jordaniano Mu'adh al-Kasasibah, ambos reféns dos extremistas muçulmanos, serão mortos em 24 horas a menos que o governo da Jordânia concorde em trocar reféns.

O Estado de S. Paulo

27 de janeiro de 2015 | 14h48

O Estado Islâmico quer a libertação da iraquiana Sajida al-Rishawi, sentenciada à morte na Jordânia por sua participação em um ataque suicida em 2005 em Amã. Os explosivos que Sajida levava ao corpo não detonaram. A voz atribuída a Goto também pede que o governo japonês pressione politicamente a Jordânia a aceitar a troca de reféns.

"Quaisquer atrasos do governo jordaniano significarão que ele será responsável pela morte de seu piloto, que será seguida pela minha", diz a mensagem. "Eu tenho apenas 24 horas de vida e o piloto tem menos ainda. Por favor, não nos deixe morrer. Quaisquer outras manobras para tentar ganhar tempo resultarão na nossa morte. A bola está agora no ''campo'' jordaniano", afirma o homem que seria Goto.

Autoridades japonesas realizaram uma reunião de emergência após a divulgação da nova mensagem. O porta-voz do governo do Japão, Yasuhide Suga, disse ter visto o vídeo com a mensagem, mas não fez comentários sobre a autenticidade de seu conteúdo.

Suga declarou que "nesta situação extremamente difícil, continuamos, como antes, a pedir a cooperação do governo jordaniano para trabalhar na direção da imediata libertação de Goto". / ASSOCIATED PRESS 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.