Reprodução
Reprodução

EI diz que o mesmo terrorista preparou bombas de atentados em Bruxelas e Paris

De acordo com a revista de propaganda do grupo terrorista divulgada nesta quarta, Najim Laachraoui - conhecido como Abu Adris - criou explosivos para os piores ataques do grupo na Europa

O Estado de S. Paulo

13 Abril 2016 | 16h46

CAIRO - O terrorista suicida do Aeroporto de Zaventem, Najim Laachraoui, foi quem preparou os explosivos dos atentados terroristas de Bruxelas e Paris, de acordo com a revista de propaganda do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), "Dabiq".

A edição mais recente da publicação, editada em inglês e lançada nesta quarta-feira, 13, em vários sites e fóruns da internet, também assegura que os irmãos El-Bakraoui foram os encarregados de juntar os explosivos e as armas do duplo atentado de Bruxelas de 22 de março, no qual 32 pessoas morreram, e dos ataques de 13 de novembro em Paris, que deixaram 130 vítimas.

"Foi Abu Idris (Najim Laachraoui) quem preparou os explosivos para os dois ataques de Paris e Bruxelas", assegura a publicação que dedica um artigo a estes três terroristas suicidas e a Mohamed Belkaid, um dos responsáveis pelos atentados da capital da França, morto em 15 de março pela Polícia.

Vários jornais já apontavam que Laachraoui poderia ser responsável pela confecção dos cintos explosivos utilizados nos ataques de Paris. O DNA de Laachraoui foi encontrado em pelo menos dois dos cinturões explosivos: um utilizado na casa de shows Bataclan e outro no Stade de France, o que podia indicar que ele os manipulou ou até fabricou. A Polícia encontrou também as impressões digitais de Laachraoui na casa do bairro de Schaerbeek, onde se acredita que os explosivos dos terroristas de Paris foram confeccionados.

Por sua vez, o último número, da "Dabiq" acrescenta que "todos os preparativos dos ataques de Paris e Bruxelas começaram com Khalid el-Bakraoui e seu irmão mais velho Ibrahim". A publicação descreve o mais novo dos El-Bakraoui como um iluminado que tomou o caminho da luta terrorista após vários "sonhos reveladores nos quais uma voz lhe convenceu".

Sobre Laachraoui e Belkaid, lembra brevemente sua estadia na Síria e no Iraque, onde combateram juntos nas frentes jihadistas e conta que o primeiro decidiu retornar à Europa para preparar um atentado após sofrer um ferimento na perna.

Belkaid, que também foi ferido na perna e na cabeça, decidiu acompanhar Laachraoui, quando se inteirou das intenções de seu irmão com as armas, segundo a versão oferecida pela "Dabiq". Najim Laachraoui e Ibrahim el-Bakraoui participaram do ataque suicida do Aeroporto de Zaventem, enquanto o terrorista que se detonou na estação do metrô de Maelbeek era Khalid el-Bakraoui. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.