REUTERS
REUTERS

EI pede que muçulmanos turcos se rebelem contra a Turquia

Grupo terrorista divulgou vídeo ameaçando o presidente Erdogan e pedindo que cidadãos se unam para conquistar Istambul

O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2015 | 12h50

ANCARA - O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) publicou nesta terça-feira, 18, um vídeo em turco no qual ameaça a Turquia e o presidente Recep Tayyip Erdogan, enquanto convoca os cidadãos muçulmanos a se unirem na luta para conquistar Istambul.

Na gravação, o pedido é feito por um jihadista turco que aparece junto a outros dois militantes armados. Ele acusa o islamita Erdogan de se voltar contra Deus e de ter aberto o solo turco aos EUA. Por essa razão, o jihadista pede aos muçulmanos do país para se rebelarem contra o regime governante e conquistarem a cidade de Istambul.

“Pessoas da Turquia: sem perda de tempo, vocês precisam se rebelar contra esses ateus e infiéis que os fizeram de escravos”, diz o jihadista no vídeo, enquanto os dois homens armados com cabeças cobertas por turbantes permanecem sentados ao lado dele.

O integrante do grupo terrorista afirma que Ancara também colabora com ateus e com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), muito combatido pelo governo turco atualmente. Ele acredita que se as coisas continuarem assim, o leste da Turquia será tomado pelo PKK e o oeste pelos EUA.

O exército turco bombardeou alvos do EI na Síria pela primeira vez no fim de julho, logo após o massacre de Suruc, atentado ocorrido próximo à fronteira com a Síria e atribuído ao EI, apesar do grupo armado não ter assumido a autoria.

Pouco depois, Ancara concedeu permissão para que os aviões da coalizão liderada pelos EUA contra o EI usassem a base aérea de Incirlik, na província de Adana. /EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.