El Savador e Bulgária prometem manter tropas no Iraque

O presidente Francisco Flores disse que El Salvador cumprirá sua palavra mantendo as tropas de seu país no Iraque, apesar da saída dos soldados de Espanha, República Dominicana e a vizinha Honduras. E o presidente búlgaro, Georgi Parvanov, ao fazer neste domingo uma visita desurpresa às tropas de seu país no Iraque, prometeu manter seus soldados em território iraquiano pelo tempo que for necessário.Em uma entrevista à imprensa no sábado à noite (madrugada de domingo no Brasil), Flores, o presidente salvadorenho, explicou que a manutenção das suas tropas é uma retribuição à "dívida que El Salvador tem para com a comunidade internacional" pelo apoio recebido para a assinatura dos acordos de paz de 1992, que puseram fim a 12 anos de guerra civil. Esclareceu também que sua decisão - criticada pela oposição ele deverá passar o poder para o presidente eleito Tony Saca. Ambos pertencem à conservadora Aliança Republicana Nacionalista (Arena). El Salvador tem no Iraque 379 soldados.Parvanov, por sua vez, reuniu-se com os soldadosbúlgaros na base de Camp Kilo, em Karbala, dois dias depois da morte de um militar búlgaro em uma emboscada naquela cidade. A base tem sido alvo de ataques noturnos com morteiros. Durante sua visita, Parvanov reuniu-se com o general polonês Mieczyslaw Bieniek, que comando um contigente de 9.500 soldados no setor centro-sul do Iraque, e manifestou o desejo de que haja "maiorsegurança para a base". O contingente búlgaro é de 485 membros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.