El-Sisi vai doar metade de salário para o país

O presidente do Egito, Abdel-Fattah el-Sisi, anunciou nesta terça-feira que vai doar metade de sua fortuna pessoal e metade do seu salário para ajudar a economia cambaleante do país, dizendo que todos os egípcios precisam de fazer sacrifícios pelo bem da nação.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2014 | 18h09

El-Sisi também pediu que o governo altere o seu orçamento recém elaborado - de US$ 115 bilhões, o maior da história do Egito - porque tinha um déficit que ele classificou como inaceitável. O projeto de orçamento manteve o déficit oscilando em torno de 12%.

O presidente recém-empossado disse que medidas duras terão de ser tomadas para resolver o problema do déficit e outros desafios econômicos. "Eu encontrei o déficit crescente, aumentando ainda mais as nossas dívidas e eu não poderia aprovar este orçamento", disse el-Sisi.

"Eu estou dizendo a vocês, deve haver sacrifícios reais de todos os egípcios", disse o presidente.

Para dar o exemplo, o líder eleito com mais de 90% dos votos disse que vai doar metade de sua fortuna pessoas e metade de seu salário para o país. O salário mensal para o presidente é cerca de US$ 6 mil. "Isso é demais para mim. Eu estou dizendo a vocês que vou fazer duas coisas. Além de metade do salário, vou doar metade da herança que herdei de meu pai, para o bem do país." Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Egitopresidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.