'Ele já mostrou que tem muitas vidas. Continuará com influência'

A duração governo de Enrico Letta é imprevisível. A análise é de Ferdinando Nelli Feroci, um dos principais negociadores italianos que, até julho, ocupou o prestigioso posto de embaixador da Itália diante da União Europeia. Em entrevista ao Estado, por telefone, o hoje presidente do Instituto de Assuntos Internacionais, em Roma, afirma que a decisão da Justiça italiana provocará uma "forte turbulência" no mundo político do país. Ainda assim, ele alerta: Silvio Berlusconi não morreu. A seguir, os principais trechos da entrevista.

Entrevista com

GENEBRA, O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2013 | 02h12

Diante da situação que vive a Itália, quanto tempo o governo de Letta conseguirá sobreviver?

É impossível dizer quanto tempo esse governo vai permanecer no poder. Ninguém sabe responder isso.

O que a condenação de

Berlusconi provoca na Itália?

Haverá certamente uma forte turbulência política. Depois das eleições de fevereiro, temos uma situação particular, com um governo incomum. Vemos uma aliança entre dois partidos que passaram os últimos 20 anos brigando.

A condenação significa o fim político de Silvio Berlusconi?

Eu não acredito nessa hipótese. O ex-premiê já mostrou que tem muitas vidas.

O que isso significa?

Significa que ele continuará com influência na política italiana. Pode apostar: ele será muito ativo nos próximos anos. Talvez não seja tão visível, mas, certamente, manterá sua influência.

Qual deve ser a prioridade

do governo a partir de agora?

O desafio é o crescimento e a criação de empregos. Essas são as prioridades do governo nos próximos meses. / J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.