Elefante colorido causa furor em exposição nos EUA

Banksy faz da polêmica uma constante em seu trabalho Uma elefanta pintada de vermelho e dourado pelo polêmico artista plástico Banksy causou furor em uma exposição em Los Angeles, nos Estados Unidos.O animal fazia parte da mostra Barely Legal (algo como ?Legal por pouco?, ou ?Quase ilegal?), que abordava o tema da pobreza e da injustiça social.Para simbolizar como o mundo ignora o problema da pobreza, Bansky colocou a elefanta indiana Tai, de 38 anos, pintada como se fosse um papel de parede, dentro de uma casa montada no armazém onde se realizava a mostra.Não se sabe a identidade de Banksy. Ele não costuma dar entrevistas e fez da contravenção uma constante em seu trabalho, sempre provocativo.Recentementem, ele trocou 500 CDs da cantora Paris Hilton por cópias adulteradas em lojas de Londres, e colocou no parque de diversões Disney uma estátua-réplica de um prisioneiro de Guantánamo.A proprietária da elefante, Kari Johson, disse que a pintura não é tóxica e que está de acordo com as regras de saúde animal."Tai já fez vários, vários filmes. Ela está acostumada a maquiagem", disse Kari.CríticasMesmo assim, a iniciativa foi criticada pelas autoridades locais responsáveis por lidar com assuntos envolvendo animais.O chefe do departamento responsável, Ed Boks, disse que jamais concederá novamente autorização para propostas "frívolas"."Autorizações nunca mais serão concedidas para abusos frívolos de animais no futuro", ele afirmou à agência Associated Press."Creio que (o trabalho) envia a mensagem equivocada de que abusar de animais não apenas está OK, mas é uma forma de arte."Boks disse que ainda tentou cancelar a autorização do artista para exibir seu trabalho, mas o período de exposição era curto para tentar reverter a autorização. A exposição terminou no domingo.O artista não comentou as críticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.