Elefantes apaixonados atrapalham visita de Bush

Um casal de elefantes apaixonados atrapalharam os planos de relações públicas da equipe do presidente americano, George W. Bush, para sua visita à nação africana de Botsuana. Quando Bush foi à reserva natural de Mokolodi, quatro elefantes já haviam sido pré-posicionados para oferecer aos fotógrafos e cinegrafistas uma boa oportunidade de captar imagens do presidente em contato com a natureza. Dois dos elefantes, no entanto, encontraram algo mais interessante para fazer. Conforme a picape amarela que transportava Bush, a primeira-dama e a filha, Barbara, se aproximava, um casal de paquidermes resolveu anunciar seu amor. A cena de acasalamento criou um momento de embaraço para o grupo avançado da Casa Branca, encarregado de preparar o cenário para fotos e gravações. Mas o presidente reagiu com naturalidade, sussurrando algo no ouvido da primeira-dama, que logo começou a rir. Terminado o romance, Bush desceu da picape e acariciou uma das presas de um dos animais. Mais tarde, perguntado sobre se os elefantes - animal que, na política americana, simboliza o Partido Republicano, de Bush - não tinham ?errado a mensagem?, o secretário de Estado, Colin Powell, respondeu, sorrindo: ?Os elefantes acertaram a mensagem. Todos nós acertamos a mensagem?.

Agencia Estado,

10 Julho 2003 | 16h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.