Eleição de 2009 foi contestada

A eleição presidencial de 2009 no Irã, que deu ao presidente Mahmoud Ahmadinejad um segundo mandato, teve seu resultado contestado pela oposição reformista, liderada pelo candidato Mir Hossein Mousavi. Após a vitória de Ahmadinejad, milhares de pessoas saíram às ruas de Teerã para protestar. O regime dos aiatolás reprimiu as manifestações e colocou os principais líderes do Movimento Verde em prisão domiciliar. A imprensa estrangeira foi proibida de cobrir as passeatas, mas os iranianos divulgaram imagens pelas redes sociais, um padrão que se repetiria dois anos depois na primavera árabe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.