Eleição do Quênia segue com resultado indefinido

As autoridades do Quênia garantiram ontem que completarão a contagem dos votos da apertada disputa presidencial realizada na segunda-feira. Os resultados preliminares indicam a vitória de Uhuru Kenyatta sobre seu principal adversário, o primeiro-ministro Raila Odinga.

NAIRÓBI, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2013 | 02h09

Vice-premiê e filho do ex-presidente que é considerado o herói da independência queniana, Kenyatta tem liderado a apuração em que, de acordo com a comissão eleitoral do país, "houve erros". Os resultados obtidos pelo líder da disputa, no entanto, têm se aproximado da marca dos 50%, que poderia determinar a necessidade de um segundo turno. Odinga obteve 43% dos votos, segundo a contagem em 86% dos distritos eleitorais.

Uma possível vitória de Kenyatta constituiria um dilema para os grande doadores ocidentais ao governo queniano, pois o candidato é processado pelo Tribunal Penal Internacional, de Haia, por crimes contra a humanidade - ligados à violência que deixou centenas de mortos em 2007, após a reeleição do atual presidente, Mwai Kibaki.

Ontem, com os resultados de quase um quinto das zonas eleitorais ainda não apurados, contagens em redutos de Odinga diminuíam sua diferença para Kenyatta - o que poderia causar uma reviravolta e sacramentar o segundo turno, previsto para ocorrer em abril.

Problemas técnicos atrasaram a apuração, que tem sido questionada por ambos os candidatos, mas que, segundo observadores internacionais, é confiável. As eleições são consideradas um teste para o Quênia, a maior economia do leste da África, depois do derramamento de sangue ocorrido após a votação de 2007. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.