Eleição estadual marca revés para família Gandhi na Índia

Rahul Gandhi fracassou de forma espetacular na sua promessa de reerguer o Partido do Congresso nas eleições estaduais indianas, gerando novas dúvidas sobre a sua capacidade de se tornar o próximo membro dessa famosa dinastia a comandar o país.

JOHN CHALMERS, REUTERS

06 de março de 2012 | 09h47

A derrota do Partido do Congresso no Estado politicamente mais importante da Índia também representou um golpe para o já combalido governo do primeiro-ministro Manmohan Singh, reduzindo sua margem de manobra para retomar reformas e reverter a desaceleração econômica.

"Foi um desastre para o Congresso, é um desastre ainda maior para Rahul Gandhi e a família Gandhi", disse o analista político Amulya Ganguli depois da divulgação dos primeiros resultados em Uttar Pradesh e quatro Estados menores.

"Eles estavam apostando no sucesso nessas eleições, esperando conseguir pelo menos quatro dos cinco Estados. Foi exatamente o contrário. Isso mostra que não resta carisma na família Gandhi."

Nesta terça-feira, com a apuração quase encerrada, o Partido do Congresso estava apenas em quarto lugar em Uttar Pradesh, um Estado com 200 milhões de habitantes, que seria o quinto país mais populoso do mundo se fosse independente.

O mais tradicional partido indiano deve eleger apenas 27 dos 403 deputados estaduais, resultado praticamente igual ao de cinco anos atrás, e bem inferior aos mais de 100 parlamentares que o PC pretendia eleger depois do forte envolvimento de Gandhi na campanha.

Tudo o que sabemos sobre:
INDIAELEICOESREVES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.