Eleição geral é marcada para 4 de setembro

O Parlamento israelense se dissolveu ontem e marcou as eleições antecipadas para o dia 4 de setembro. O Likud, do primeiro-ministro Binyamin Netanyahu, é favorito para continuar no poder, em meio à crescente tensão entre Israel e Irã, motivada pelo programa nuclear iraniano. "Minha intenção é formar a coalizão mais ampla possível para trazer estabilidade e liderar Israel em meio aos grandes desafios que temos a nossa frente", disse o premiê, que tomou a iniciativa de pedir a antecipação da eleição ao Parlamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.