Eleição municipal turca fortalece Erdogan

Acusado de corrupção e autoritarismo, premiê vê seu partido ampliar apoio, de acordo com apuração preliminar

ISTAMBUL, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2014 | 02h05

O Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), do primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan, encaminhava ontem uma vitória em eleições municipais apontadas como um referendo ao seu governo. Com metade das urnas apuradas, o AKP obtinha de 44% a 46% dos votos válidos e o Partido Republicano do Povo (CHP), principal opositor, tinha entre 23% e 28%.

Para Erdogan, que não concorre, mas foi ativo nas campanhas, a votação é uma resposta às críticas a sua gestão, manchada por escândalos de corrupção e vazamentos que ele atribui a "traidores" infiltrados em organismos do Estado.

Antes mesmo do término da apuração, o premiê declarou-se vencedor, em discurso na sede do partido em que ameaçou os autores das denúncias. "Eles vão pagar", disse. "Este é o dia do casamento de uma nova Turquia. São 77 milhões unidos como irmãos." Partidos da oposição denunciaram fraude - os números do governo eram opostos aos da boca de urna feita por meios de comunicação.

Segundo analistas, Erdogan depende do resultado para levar adiante um plano de mudar a Constituição e permanecer no poder como presidente, em eleição programada para agosto. A meta do AKP é superar os 38,8% da eleição de 2009.

Depois de uma campanha turbulenta e agressiva, Erdogan disse ter certeza de que o resultado vai reafirmar sua legitimidade. "Hoje, é o que as pessoas dizem que importa, mais do que aquilo que é dito nas praças", afirmou antes da votação.

A disputa era acirrada nas duas maiores cidades turcas, Istambul e Ancara. Ainda assim, o AKP e seus partidários foram às ruas para comemorar a vitória com "buzinaços". Em Istambul, dois ônibus com tropas estavam de prontidão no bairro de Nisantasi, onde se concentraram protestos contra o governo em meados do ano passado. Foram registradas 8 mortes relacionadas à votação no país. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.