Eleição na Ucrânia enfrentará nova contestação judicial

O líder da oposição na Ucrânia, Viktor Yushchenko, celebrou sua aparente vitória no inédito terceiro turno da eleição presidencial, mas apoiadores do candidato da situação, Viktor Yanukovych, prometem contestar os resultados na Suprema Corte. Com Yushchenko já matematicamente eleito - não restam votos suficientes a ser apurados para permitir uma virada - Yanukovych recusa-se a reconhecer a derrota.Num discurso proferido na Praça Independência de Kiev, Yushchenko celebrou a vitória e agradeceu os seguidores que passaram semanas acampados na capital, numa demonstração que ajudou a derrubar o segundo turno de votação de 21 de novembro, declarado fraudulento.Mas Yanukovych não reconheceu a derrota, e Nestor Shufrych, parlamentar aliado do candidato situacionista, disse a jornalistas que o resultado do pleito deste domingo será contestado. "Apelaremos contra a falsificação dos votos", disse, denunciando votações repetidas e erros nas listas de eleitores.Cerca de 12.000 observadores estrangeiros acompanharam a votação de ontem, numa tentativa de evitar a repetição das fraudes de 21 de novembro, quando Yanukovych foi declarado vencedor, em resultado posteriormente anulado na Suprema Corte. Uma delegação de observadores disse que a votação deste domingo representa um importante avanço rumo a eleições livres e democráticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.