Youssef Boudlal/Reuters
Youssef Boudlal/Reuters

Eleição no Marrocos tem participação de 45% do eleitorado, diz o governo

Autoridades consideraram adesão positiva; no pleito de 2007, apenas 37% dos eleitores votaram

Agência Estado

25 de novembro de 2011 | 20h17

RABAT - As eleições parlamentares no Marrocos tiveram uma participação de 45% do eleitorado nesta sexta-feira, 25, face a um boicote pedido por ativistas pela democracia que denunciaram que a monarquia marroquina não está comprometida com mudanças verdadeiras. Mas o governo considerou a participação positiva, uma vez que nas eleições de 2007 apenas 37% dos eleitores votaram, informou o Ministério do Interior.

 

Veja também:

especialINFOGRÁFICO: A revolta que abalou o Oriente Médio

 

Desde as últimas eleições, contudo, o número de eleitores registrados no Marrocos caiu de 15 milhões para os atuais 13,5 milhões - apesar do aumento da população do país magrebino.

 

Os marroquinos elegeram 395 deputados. Do total de cadeiras, 60 são reservadas às mulheres e 30 aos jovens. As pesquisas de intenção de voto são proibidas por lei, mas a disputa deve ficar entre três partidos - o islâmico moderado Partido da Justiça e Desenvolvimento, o nacionalista Istiqlal e o Reagrupamento Nacional de Independentes. O islâmico moderado Justiça e Desenvolvimento, na realidade, enfrenta uma coligação dos outros dois partidos, que são leais ao rei Mohammed VI.

 

Resultados parciais que emergiram da contagem em uma sessão eleitoral indicam que o Partido da Justiça e Desenvolvimento obteve 40% dos votos - mas resultados finais só devem ser divulgados sábado ou domingo. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.