Eleição presidencial é adiada para o dia 7

O presidente do Parlamento libanês, Nabih Berri, anunciou ontem um novo adiamento - de hoje para o dia 7 - da eleição do chefe de Estado. O Hezbollah e um dos líderes de oposição, o cristão Michel Aoun, manifestaram seu apoio à candidatura do chefe do Exército, o cristão Michel Suleiman, à presidência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.