Eleição presidencial na Costa Rica terá segundo turno

Candidato de oposição, Luis Guillermo Solís, surpreende e conquista 30,98% dos votos no primeiro turno

O Estado de S. Paulo,

03 de fevereiro de 2014 | 16h23

SAN JOSÉ - Com 88% das urnas apuradas, o Tribunal Supremo Eleitoral da Costa Rica confirma que o país precisará de um segundo turno para definir seu próximo presidente. Até o momento, Luis Guillermo Solís, candidato do Partido Ação Cidadã (PAC), de centro-esquerda, conquistou 30,98% dos votos contra 29,57% de Johnny Araya, do governista Partido Liberação Nacional (PLN).

Na Costa Rica, para ganhar a eleição em primeira votação um dos candidatos precisaria alcançar pelo menos 40% dos votos. Assim, Solís e Araya devem se enfrentar novamente nas urnas em 6 de abril, data prevista para o segundo turno.

A iminente vitória do PAC, ainda que no primeiro turno, é histórica porque quebra o domínio do PLN e do Partido da Unidade Social Cristã (PUSC) que venceram todas as eleições presidenciais da Costa Rica nos últimos 32 anos. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
Costa Ricaeleição presidencial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.