Eleição presidencial polonesa será decidida no 2º turno

O presidente interino Bronislaw Komorowski e o líder conservador Jaroslaw Kaczynski disputarão o segundo turno das eleições presidenciais na Polônia, segundo os resultados finais divulgados hoje pela comissão eleitoral polonesa.

AE-AP, Agência Estado

21 de junho de 2010 | 18h00

De acordo com os números oficiais referentes ao primeiro turno, o liberal Komorowski recebeu 41,5% dos votos, e o conservador Kaczynski, irmão gêmeo do falecido presidente Lech Kaczynski, ficou com 36,5% da votação. Como nenhum dos candidatos obteve mais da metade dos votos válidos, um novo pleito será realizado em 4 de julho. Ontem, pesquisas de boca-de-urna já previam a necessidade de um segundo turno de votação entre Komorowski e Kaczynski.

Oito presidenciáveis dividiram os cerca de 20% restantes dos votos. Entre eles, o mais votado foi o candidato de centro-esquerda Grzegorz Napieralski, com quase 14% dos votos. Segundo a comissão eleitoral do país, o índice de comparecimento às urnas foi de 55%.

Histórico

As eleições presidenciais na Polônia foram antecipadas em meio ano depois de o presidente Lech Kaczynski ter morrido em um acidente aéreo na Rússia em 10 de Abril. A campanha eleitoral foi ofuscada pelas piores enchentes a atingirem o país em mais de uma década.

Komorowski é a favor da União Europeia e membro do partido Plataforma Cívica. Ele prometeu trabalhar com o governo do primeiro-ministro Donald Tusk para adotar o euro em cinco anos, encerrar a impopular missão militar da Polônia no Afeganistão e promover amplas reformas de mercado.

Kaczynski é um conservador cujos principais objetivos são combater a criminalidade e a corrupção, reduzir as reformas de mercado a fim de preservar o Estado de bem-estar social e promover os valores da Igreja Católica.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãopresidênciaPolônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.