Eleição presidencial transcorre sem problemas na Venezuela

Urnas foram abertas às 6h, hora local; expectativa é de que 19 milhões votem.

BBC Brasil, BBC

07 de outubro de 2012 | 11h33

Com pequenos atrasos, a Venezuela começou em relativa tranquilidade neste domingo as eleições mais disputadas em dez anos.

O enviado especial da BBC Mundo, Carlos Chirinos, afirmou que algumas zonas eleitorais não puderam ser abertas na hora por falta de técnicos ou mesas, mas que cerca de 90% dos centros operam normalmente.

Embora houvesse temores de violência, até o momento, só foi registrada atividade de grupos de homens encapuzados motorizados que teriam causado tensão nas localidades de Catia, La Candelaria, e em San Bernardino, na capital Caracas.

Cerca de 19 milhões de eleitores devem comparecer às urnas para escolher entre o atual presidente, Hugo Chávez, que tenta o quarto mandato seguido, e o candidato da oposição, Henrique Capriles.

Os mais de 10 mil colégios eleitorais foram abertos às 6h na hora local (4h30m, hora de Brasília) e estão sendo observados por cerca de 140 mil militares.

O correspondente da BBC Mundo na Venezuela, Abraham Zamorano, afirmou que longas filas foram formadas bem antes da abertura dos centros.

A votação vai até pelo menos as 18h locais.

Na Espanha, as urnas também estão abertas para os mais de 20,3 mil eleitores venezuelanos registrados no país.

Os colégios eleitorais de cinco cidades - Madrid, Barcelona, Bilbao, Tenerife e Vigo - foram abertos às 6h (2h, em Brasília) e fecham às 18h.

Dos 19 milhões de eleitores venezuelanos em todo o mundo, cerca de 100 mil (0,53% do total) moram no exterior.

Os resultados do pleito de domingo devem ser divulgados na segunda-feira. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.