Efe
Efe

Eleições constituintes na Tunísia são adiadas para 23 de outubro

Votação é a primeira após onda de protestos que levaram à queda do ex-presidente Ben Ali

Efe

08 de junho de 2011 | 12h02

TÚNIS - As eleições legislativas constituintes na Tunísia acontecerão em 23 de outubro, anunciou nesta quarta-feira, 8, o primeiro-ministro do governo de transição, Beji Caid Essebsi. O pleito estava agendado inicialmente para 24 de julho.

 

Veja também:

especialA revolução que abalou o Oriente Médio

 

As votações serão as primeiras desde a queda do regime do ex-presidente Zine El Abidine Ben Ali, em janeiro. A Comissão Eleitoral do país havia mostrado disposição de adiar a data, contudo.

 

Um acordo sobre a nova data foi alcançado em uma reunião nesta quarta-feira entre os integrantes do Executivo e os dirigentes das forças políticas e dos membros da Comissão Eleitoral. Em 22 de maio, essa comissão, formada por personalidades independentes de prestígio, propôs o adiamento da reunião eleitoral até 16 de outubro, alegando que não havia tempo suficiente para elaborar o censo eleitoral nem para a preparação das forças políticas, muitas delas de novos partidos.

 

Apesar disso, o governo decidiu dias depois manter a convocação em julho, embora posteriormente a Comissão tenha voltado a defender o adiamento. O presidente da comissão, Kamel Jendoubi - um militante dos direitos humanos exilado na França durante o regime de Ben Ali - não excluiu, no entanto, na semana passada, que pudesse ser alcançada uma solução de compromisso.

 

Nas últimas semanas, multiplicaram-se as negociações entre as forças políticas e o governo para chegar a um acordo sobre a data eleitoral.

 

O movimento islamita moderado Ennahda defendia até o momento a manutenção da data de 24 de julho, alegando que um adiamento do pleito prolongaria a instabilidade no país desde a fuga de Ben Ali em 14 de janeiro.

 

Outros partidos de esquerda radical defenderam o adiamento até o outono para que as forças políticas pudessem dispor de mais tempo para apresentar-se diante dos cidadãos e preparar sua infraestrutura em todo o país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.