Eleições do Afeganistão têm mais de 3 mil denúncias de fraude

Comissão Eleitoral dará início à investigação das queixas; resultados não saem até outubro

Efe

22 de setembro de 2010 | 08h31

Urnas são armazenadas no galpão da Comissão Eleitoral para apuração.

 

CABUL - As autoridades afegãs haviam recebido cerca de três mil denúncias de fraude relacionadas às eleições legislativas do último sábado no país até a terça-feira, afirmou nesta quarta, 22, um porta-voz da Comissão Eleitoral.

 

O prazo de apresentação de denúncias ao organismo encerrou na terça-feira, disse o porta-voz Ahmad Zia Refhat, que explicou que a comissão começará agora a investigar as queixas.

 

As eleições legislativas foram realizadas entre suspeitas de irregularidades e vários atos de violência cometidos pelos insurgentes do Taleban, que convocaram um boicote ao pleito.

 

Segundo informou um porta-voz da Comissão Eleitoral, Noor Mohammed Noor, cerca de 4,3 milhões de pessoas foram votar. Caso estes dados sejam confirmados, o número de votantes é de 37% do eleitorado.

 

A Comissão de Queixas desempenhou um papel fundamental nas eleições presidenciais afegãs de 2009, quando anulou centenas de milhares de cédulas fraudulentas, a maioria a favor do atual presidente, Hamid Karzai, vencedor. A análise das denúncias nesta ocasião é uma das razões pelas quais os resultados definitivos das legislativas não serão conhecidos até outubro.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãofraudeseleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.