Eleições gerais no Iraque são marcadas para janeiro

Um alto funcionário iraquiano informou hoje que as eleições gerais do país ocorrerão em 30 de janeiro. A votação deve fortalecer o primeiro-ministro, Nouri al-Maliki, e seus esforços para construir um governo que evite o sectarismo. As forças norte-americanas devem deixar as cidades iraquianas e ficar concentradas em bases fora das áreas urbanas até 30 de junho. Mas devem estar disponíveis para auxiliar as tropas locais para a votação de janeiro.

AE-AP, Agencia Estado

18 de maio de 2009 | 10h36

Maliki, que busca um segundo mandato, quer levar a cabo sua proposta de incluir todos os grupos étnicos e religiosos do Iraque no governo, rejeitando as divisões políticas dos últimos anos. Ele tem boas chances de sucesso, após o bom resultado de seus partidários nas eleições provinciais realizadas em janeiro passado. O Legislativo recebeu uma determinação da Corte Federal do país, estabelecendo a data eleitoral. A última eleição geral do país ocorreu em dezembro de 2005, porém a legislatura eleita não realizou sua primeira sessão até março de 2006.

Um xiita, Maliki rejeitou as sugestões para que atrasasse em um ano as eleições. Manter a segurança para a votação é uma importante preocupação na agenda dos EUA. Em Basra, membros da polícia informaram que um alto oficial, responsável pelo treinamento na academia de polícia da cidade do sul iraquiano, foi morto hoje. Uma bomba explodiu perto da casa do policial, identificado como coronel Amjad Khalid.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.