Eleições na Catalunha geram novo foco separatista

O governo da Espanha passará a enfrentar a partir de hoje uma nova frente em sua batalha contra o separatismo, depois de um pequeno partido defensor da independência da Catalunha ter obtido um espetacular avanço nas eleições regionais. Mariano Rajoy, líder do governista Partido Popular, pediu aos conservadores que venceram o pleito de ontem - mas precisarão aliar-se com o grupo pró-independência Esquerda Republicana para formar uma coalizão - "que não radicalizem em sua tentativa de compor um governo". A Esquerda Republicana surgiu como principal vencedora da votação, praticamente dobrando sua presença na assembléia regional (o partido passou de 12 para 23 cadeiras numa câmara de 135 deputados). Durante a campanha, a Esquerda Republicana defendeu a transformação da Catalunha em uma nação independente, apesar de a Constituição espanhola proibir esse tipo de iniciativa. O apoio da Esquerda Republicana será essencial para que as duas agremiações vencedoras - a conservadora União e Convergência e o Partido Socialista - tentem montar uma coalizão com maioria de pelo menos 68 cadeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.