Eleitor acha que Obama aumentou imposto, diz agência

A maioria dos eleitores norte-americanos considera que a lei que reforma o sistema de saúde dos Estados Unidos, principal iniciativa do governo de Barack Obama, equivale a um aumento de impostos, mostra pesquisa da Universidade Quinnipiac divulgada pela agência Bloomberg. O presidente prometeu, neste ano eleitoral, que não iria aumentar as taxas da classe média.

AE, Agência Estado

12 de julho de 2012 | 11h08

55% dos entrevistados disseram que o projeto conhecido como Obamacare é um aumento de impostos. Os participantes estavam menos seguros sobre o que pensam do futuro da lei: 48% acham que a Suprema Corte está certa em ratificá-la (45% pensam o contrário), enquanto outros 49% acreditam que o Congresso deve repelir a lei (43% defendem a aprovação).

Tal visão expressada pelos eleitores é problemática para Obama, disse Peter Brown, diretor assistente do Instituto de Pesquisas da Universidade Quinnipiac. Os republicanos vão tentar convencer os eleitores de que o projeto "quebra a promessa de Obama de não aumentar os impostos daqueles que ganham menos de $ 250 mil (por ano)", disse Brown para a Bloomberg. A pesquisa também mostra que o presidente lidera as intenções de voto, com 46%, contra 43% do candidato do Partido Republicano, Mitt Romney.

Mais conteúdo sobre:
EUApesquisaeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.