Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Eleitorado negro ainda está indeciso sobre apoio a Obama

O senador democrata Barack Obama abriu sua campanha para chegar em 2008 à Casa Branca com a promessa de eliminar históricas divisões políticas, mas ainda não está claro quantos eleitores negros estão interessados em segui-lo.Obama, em seu primeiro mandato de senador, por Illinois, promete usar "um tipo diferente de política" numa disputa em que pretende romper a última barreira racial ao se tornar o primeiro presidente negro dos Estados Unidos.Nas pesquisas, mesmo entre os negros - o contingente eleitoral mais leal aos democratas - ele aparece atrás da senadora Hillary Rodham Clinton, e a candidatura de Obama foi recebida com cautela por alguns veteranos líderes negros, que questionam sua experiência e suas opiniões.Essa reação é compreensível, uma vez que Obama é relativamente novato no cenário nacional e, ao contrário de outros líderes negros, não construiu sua imagem nas campanhas pelos direitos civis da década de 1960, segundo analistas. "As pessoas não sabem quem ele é. Fora de Illinois, os eleitores negros e todos os demais estão se perguntando quem é esse sujeito", disse Ron Walters, ex-assessor do líder dos direitos civis Jesse Jackson e diretor do Instituto da Liderança Afro-Americana, na Universidade de Maryland. "Eles desconhecem seu histórico, suas origens ou de onde ele vem, então fazem perguntas muito compreensíveis. Ele tem de ganhar o voto (dos negros) como qualquer outro", afirmou. Obama, filho de uma branca do Kansas com um negro do Quênia, rapidamente despontou como um dos favoritos para a acirrada disputa interna dos democratas, junto com a ex-primeira-dama Hillary e com o ex-candidato a vice-presidente em 2004, John Edwards.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.