Eleitores acham que EUA usará tropas contra EI

Cerca de três quartos dos eleitores norte-americanos não acreditam na afirmação do presidente Barack Obama de que o país não fará uso de tropas terrestres para combater o Estado Islâmico (EI). Segundo uma pesquisa encomendada pelo Wall Street Journal e pela NBC News, na opinião de 72% dos entrevistados o governo dos EUA eventualmente enviará militares para lutar contra o grupo militante. Apenas 20% dos eleitores acreditam que os Estados Unidos não enviará militares ao países onde o EI atua, como Iraque e Síria.

Estadão Conteúdo

28 de setembro de 2014 | 10h21

O resultado mostra uma substancial falta de confiança no discurso repetido por Obama, de que os esforços militares serão limitados a ataques aéreos e outros esforços que não incluam o envio de tropas para combate terrestre. No Iraque, mais de 1.200 militares estão servindo como seguranças da embaixada norte-americana ou como conselheiros para as forças armadas iraquianas.

"Eu vou ser claro: as forças norte-americanos que estão sendo enviadas ao Iraque não têm e não terão uma missão de combate", afirmou o presidente no último dia 17. A administração Obama, no entanto, já advertiu que a batalha contra o Estado Islâmico não será vencida rapidamente.

A pesquisa revela ainda que 45% dos entrevistados aprovaria a decisão de enviar soldados aos países, caso os oficiais militares determinassem que essa seria "a melhor maneira de derrotar do Estado Islâmico". Nesse cenário, 37% disseram ser contra o envio de tropas terrestres. Cerca de 16% não opinaram.

O levantamento entrevistou 1.283 eleitores declarados entre os dias 19 e 25 de setembro. A margem de erro é de 3,15 ponto porcentuais para mais ou para menos. (Gabriela Vieira - gabriela.vieira@estadao.com, com informações da Dow Jones Newswires)

Mais conteúdo sobre:
EUAEstado Islâmicopesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.