Eleitores do Turcomenistão vão às urnas hoje

Eleitores do Turcomenistão participam neste domingo da primeira eleição parlamentar desde a morte do autocrata Saparmurat Niyazov, há dois anos, com expectativa de que o regime político opressor do país será gradualmente amenizado e mais liberdade será introduzida. Setenta e sete por cento dos 2,5 milhões de eleitores elegíveis haviam registrado seu voto até o meio da tarde (horário local), informou a Comissão Central de Eleição.O governo do sucessor de Niyazov, o presidente Gurbanguli Berdymukhamedov, convocou a eleição como uma medida importante para o desenvolvimento da democracia, mas opositores alegam que a eleição visa a satisfazer países ocidentais ansiosos para obter acesso às vastas reservas de gás natural do país.Embora todas as 125 cadeiras parlamentares tenham sido disputadas - ao contrário das eleições anteriores, em que muitos candidatos não possuíam oponente - apenas um partido político é legalmente registrado no Turcomenistão.A maioria dos 288 candidatos representa o Partido Democrata do Turcomenistão, do presidente, e o restante veio de grupos cívicos aprovados pelo Estado. Todos parecem concorrer com uma plataforma de apoio a Berdymukhamedov.A eleição acontece depois de reformas políticas que quase dobraram o número de cadeiras no Parlamento e aumentaram seus poderes, abolindo o Conselho do Povo, uma assembléia formada por nomeados presidenciais, superiores das cidades e outros, que antigamente representavam o maior corpo legislativo do Turcomenistão.O ditador Saparmurat Niyazov comandou o Turcomenistão com pulso de ferro por quase duas décadas, isolando o país da comunidade internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.