Elizabeth II celebra última dia do jubileu de diamante

Sinos de igreja ressoando e uma multidão bradando "God Save the queen!" (Deus salve a rainha) receberam a Rainha Elizabeth II em sua chegada na Catedral de São Paulo, nesta terça, para o último dos quatro dias de celebração dos 60 anos de seu reinado.

AE, Agência Estado

05 de junho de 2012 | 11h47

A rainha não estava acompanhada pelo príncipe Philip, seu marido há 64 anos, que foi hospitalizado na segunda-feira para tratar de uma infecção na bexiga.

Durante a missa, o arcebispo de Canterbury, Rowan Willians, elogiou a rainha por trazer felicidade para a nação. Suas palavras eram acompanhadas pela multidão, que aplaudia os integrantes da realeza que chegavam ao local.

"Estamos marcando seis décadas da prova viva que o serviço público é possível e que este é um lugar onde a felicidade pode ser encontrada", disse o arcebispo. "Eu não acho que é exagero dizer que, em todos seus compromisso públicos, nossa rainha demonstrou a qualidade de alegrar-se com a felicidade dos outros; ela tem respondido com a generosidade de que falava São Paulo, honrando inúmeras comunidades locais e indivíduos de todas as classes e raças", afirmou.

Após a missa, a rainha foi para Westminster Hall, a parte mais antiga do Parlamento inglês, onde recebeu cerca de 700 convidados.

Elizabeth II vai encerrar o jubileu de diamante com um raro discurso à nação. A transmissão acontece nesta tarde na Grã-Bretanha e também em todos os países que compõem o Commonwealth (organização formada por 54 nações independentes, incluindo Canadá, Austrália e África do Sul, que antes eram colônias do Império Britânico). O discurso de três minutos, gravado na segunda-feira, também estará disponível no YouTube, disse o palácio. A não ser o discurso de Natal, a monarca de 86 anos raramente fala diretamente com seus súditos.

Alguns poucos manifestantes contrários à monarquia estavam do lado de fora da catedral com slogans como "República já!" e "9500 enfermeiras ou 1 rainha?", crítica aos custos de manutenção da monarquia. Defensores da realeza na multidão responderam com bastante barulho, entoando "God Save the queen". As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.