ELN critica proposta de paz do governo colombiano

O Exército de Libertação Nacional (ELN) considerou inadequada a proposta de cessar fogo apresentada nesta semana pelo presidente da Colômbia, Alvaro Uribe. Com isso, caem por terra as esperanças de um começo rápido das conversações de paz entre o governo e a guerrilha. Em carta enviada nesta sexta-feira, ao diplomata mexicano responsável para mediar o debate, Andrés Valencia, o dirigente da ELN, Francisco Galán, afirmou que não notou nenhuma política pacificadora na proposta. O líder da guerrilha criticou principalmente ?não haver menção alguma a grave crise humanitária que destrói a Colômbia?, e reiterou que foi essa situação que levou seu grupo a levantar-se contra o governo, há cerca de 10 anos. No entanto, Galán também não respondeu diretamente à oferta de Uribe, a qual sugere a suspensão das operações militares contra a ELN se a guerrilha parar de atacar o governo.Autoridades colombianas não deram declarações sobre a resposta de Galán.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.