EFE/EPA/ABIR SULTAN
EFE/EPA/ABIR SULTAN

Em 12 dias, Israel vacina 1 milhão de pessoas contra a covid-19 

País de 9 milhões de habitantes pretende ser o primeiro completamente vacinado

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2021 | 15h00

JERUSALÉM - Um milhão de pessoas em Israel já recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19, informou nesta sexta-feira, 1, o Ministério da Saúde local. O país é um dos cerca de 50 no mundo que já iniciou a vacinação. 

"Avançamos em grande velocidade para vacinar toda a população", disse o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu. Israel tem 9 milhões de habitantes e começou a vacinar em 19 de dezembro. 

O Ministério anunciou a desaceleração da velocidade de imunização para garantir a segunda dose aos que já receberam a primeira. Ainda em janeiro chegarão mais três milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech. 

Em março e abril, o mesmo número é previsto a cada mês, o que totalizará 10 milhões de imunizantes, suficiente para vacinar 5 milhões. 

A campanha de vacinação em localidades árabes de Israel tem ido mais devagar que no resto do país. Nesta sexta, Netanyahu e o ministro da Saúde, Yuli Edelstein, foram a um centro de vacinação árabe em Um al Fahm para a imunização do morador Yabarin Mohamad, de 66 anos. Ele foi a pessoa número 1 milhão a receber a vacina em Israel. 

"Israel será o primeiro país do mundo a ser vacinado. Esse é um grande feito. Dentro de alguns meses, poderemos dizer 'hasta la vista' ao coronavírus e voltar à normalidade", afirmou o ministro da Saúde. 

"Estamos juntos nisso - não há diferença entre judeus e árabes, religiosos e laicos", acrescentou. 

Israel está atualmente em um terceiro confinamento nacional e superou os 5.800 contágios diários na quinta, com a esperança de que a vacina coloque fim não só na terceira onda mas também na pandemia. 

O governo espera que a campanha de vacinação se reflita nos dados de mortalidade em até um mês e meio. O país teve 3.338 mortes desde o início da pandemia. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.