Em 2 meses, disputa tribal deixa 270 mortos no Congo

O governo da República Democrática do Congo (antigo Zaire) informou hoje que lutas intertribais no noroeste do país africano mataram 270 pessoas desde outubro, reportou a Agência France Press (AFP).

AE, Agencia Estado

29 de dezembro de 2009 | 17h50

No final de outubro, o conflito irrompeu entre duas tribos, os Lobala e os Bombona, durante uma disputa pelas águas ricas em peixes em Dongo, 200 quilômetros ao sul de Gemena, principal cidade do distrito de Oubangui. "O resultado dessa disputa macabra foi que mais de 187 civis foram mortos a sangue frio", disse o ministro congolês das Comunicações, Lambert Mende. Os outros mortos seriam milicianos das tribos.

Segundo ele, uma unidade do Exército congolês com 600 soldados tomou o controle da região em 13 de dezembro e acabou com as lutas. Cerca de 150 mil pessoas fugiram da região. A metade dos refugiados cruzou o rio Oubangui e foi para campos na República do Congo, ao norte, onde tiveram acesso a ajuda humanitária, ao contrário dos que permaneceram na República Democrática do Congo.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Congotribosdisputamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.