Em 2005, oposição não quis concorrer

Na última eleição parlamentar venezuelana, em 2005, os políticos de oposição ao presidente Hugo Chávez retiraram suas candidaturas em bloco e convocaram seus eleitores ao boicote total. Na época, eles diziam que o controle do líder venezuelano sobre a imprensa, a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) e os demais órgãos do Judiciário era tamanha que impedia a transparência da votação e o sigilo dos votos. A estratégia é avaliada hoje como um erro fatal, porque deu a Chávez o controle quase absoluto do Parlamento unicameral durante um longo e turbulento período de cinco anos, sem nenhuma voz discordante.

, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.