Em 2006, 96 agressões a jornalistas foram registradas no Peru

Ao longo de 2006, o Instituto de Imprensa e Sociedade (IPYS) registrou 96 agressões contra jornalistas peruanos, a maioria nos departamentos de Lima e Ancash.Os radialistas peruanos foram os que receberam a maior quantidade de agressões, 35.O IPYS informou em seu balanço anual, divulgado na sexta-feira, que houve 33 casos de agressão física a jornalistas e 23 casos de ameaças de morte enviadas por celular.A jornalista Marilú Gambini Lostanau permanece na clandestinidade devido às ameaças que recebe por investigar o narcotráfico em Chimbote, cidade ao noroeste do país. Até o momento, as autoridades não assumiram a responsabilidade de investigar as agressões, de acordo com a IPYS.A jornalista abandonou o país e continua publicando reportagens sobre tráfico de drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.