AFP/HO
AFP/HO

Em ação antiterrorista, França impede seis pessoas de viajar à Síria

Pela primeira vez desde aprovação da medida, a polícia confiscou o passaporte dos suspeitos de quererem se aliar a grupos extremistas

O Estado de S. Paulo

23 de fevereiro de 2015 | 10h52

PARIS - A França impediu nesta segunda-feira, 23, que seis franceses que viajariam para a Síria de forma inesperada deixassem o país e confiscou o passaporte de todos, pela primeira vez desde que Paris aprovou a medida como parte de uma lei antiterrorista. O objetivo é evitar que cidadãos franceses se aliem a grupos extremistas estrangeiros.

Os seis homens, maiores de idade, também tiveram os documentos de identidade confiscados. Os passaportes foram invalidados por seis meses - medida que pode ser estendida por até dois anos.


O governo francês está em alerta desde os ataques terroristas contra o país em janeiro, que deixaram 20 pessoas mortas, entre elas três atiradores envolvidos com grupos extremistas na Síria e no Iêmen.

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, estima que mais 40 pessoas podem ser impedidas de viajar nas próximas semanas por quererem se aliar a grupos jihadistas na Síria ou no Iraque. / AFP e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.