Em anúncio, Hillary volta a questionar experiência de Obama

A pré-candidata democrata à Presidênciados EUA Hillary Clinton colocou no ar na sexta-feira um novoanúncio em que volta a questionar a experiência de seuadversário Barack Obama para lidar com crises de segurançanacional. No mesmo dia, pesquisas mostraram que Obama avançasobre o eleitorado de Hillary em Texas e Ohio, Estados querealizam disputas decisivas na semana que vem. O novo anúncio, veiculado no Texas, mostra criançasdormindo placidamente enquanto um narrador diz: "São 3h damanhã, e seus filhos estão dormindo em segurança. Mas há umtelefone na Casa Branca e ele está tocando. Algo estáacontecendo no mundo. Seu voto vai decidir quem atende essaligação." Hillary vem dizendo que estaria preparada "no primeiro dia"para lidar com crises graves, como a dos atentados de 11 desetembro de 2001. A senadora, que há poucos meses era consideradafavoritíssima, precisa vencer com boa vantagem no Texas e emOhio para manter as chances de ser indicada candidata democrataà Casa Branca. A campanha de Hillary recebeu uma injeção de ânimo com anotícia de que as doações para ela em fevereiro atingiram 35milhões de dólares, um recorde. Mas Obama deve divulgar embreve cifras superiores relativas ao mesmo mês. O senador reagiu ao novo anúncio da rival durante discursoa veteranos de guerra em Houston. Segundo ele, a propagandatoca numa questão legítima, mas que já teria sido respondida em2002, quando com o voto dela o Senado autorizou a invasão aoIraque, o que Obama considera um erro. "Eu nunca verei a ameaça do terrorismo como uma forma deassustar votos [eleitores], porque é uma ameaça que deveriaunir este país em torno de nossos inimigos comuns. Essa é aavaliação que precisamos às 3h da manhã", afirmou. Uma nova pesquisa Reuters/C-SPAN/Houston Chronicle,divulgada na sexta-feira, mostra Obama ligeiramente à frente noTexas (48-42 por cento) e em empate técnico em Ohio (44-42 porcento para Hillary). Até recentemente, ela tinha vantagemsuperior a 10 pontos percentuais em Ohio. Na disputa republicana, John McCain tem larga vantagemsobre os rivais Mike Huckabee e Ron Paul em ambos os Estados.Com os delegados que McCain acumulou até agora, já épraticamente certo que seja o vencedor da convenção nacional dopartido, em setembro. A campanha de Hillary organizou uma teleconferência paradizer que Obama deve se considerar em apuros caso não obtenhavitórias expressivas em Ohio, Texas, Rhode Island e Vermont(que também votam na terça-feira). "Se, dado o manto de favorito [sobre Obama], com enormesrecursos financeiros dados a ele, eles não conseguirem ganharesses Estados, isso passa um sinal muito claro de que osdemocratas querem que esta campanha continue e que há algumainsatisfação com a campanha do senador Obama", disse HowardWolfson, porta-voz da candidata. (Reportagem adicional de John Whitesides e DeborahCharles)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.